Escola Aberta & Cidadania Ativa: a escola como motor de inovação e desenvolvimento locais, através de trabalho colaborativo, co-criação e capacitação de professores

Figueira de Castelo Rodrigo (FCR) integra um território de baixa densidade, caraterizado por baixo acesso a ciência, investigação e inovação, e níveis reduzidos de desempenho escolar.

Adicionalmente, verifica-se uma relação fraca entre a escola e a realidade local, tanto ao nível de conteúdo - projetos escolares focados em desafios de vida real -, como de colaboração com parceiros locais (PLs) - família, comunidade, instituições académicas, sociedade civil, indústria e governo local -, resultando num envolvimento reduzido dos alunos em iniciativas de cidadania ativa.

Como resposta, a Plataforma de Ciência Aberta (PCA) - Município FCR (MFCR), parceira no projeto europeu Open Science Hub Network, colabora, com o Agrupamento de Escolas de FCR (AEFCR) na conceptualização, desenvolvimento, implementação e avaliação da estratégia educativa Escola Aberta (EA). Com esta estratégia, implementada tanto em contexto formal como não-formal, pretende posicionar-se a escola como um agente para a cidadania ativa, através do desenvolvimento de projetos escolares focados em desafios de vida real, em colaboração com PLs, promovendo o desempenho escolar, a colaboração, o pensamento crítico e criativo dos alunos, e contribuindo para o bem-estar, inovação e desenvolvimento locais.

Em contexto formal, a estratégia EA tem vindo a ser implementada desde 2018/19, através do co-desenvolvimento de currículo na Disciplina de Cidadania e Desenvolvimento (C&D), utilizando metodologias que promovem a colaboração, a co-criação e a inovação, como Design-thinking e Business Model Canvas, guiando alunos e professores, desde a identificação de desafios locais, até ao desenho e implementação de projetos em colaboração com PLs, e respectiva divulgação junto da comunidade escolar e/ou local (2018/19: 95 estudantes de 10 a 15 anos, 5 professores, 7 projetos com 10 PLs envolvidos - temas de Bem-estar Animal e Gravidez na Adolescência; 2019/20: 284 estudantes de 6 a 17 anos, 17 professores, 7 projetos em curso).

Resultados após o primeiro ano de implementação da EA (EA-1ºA) sugerem que esta estratégia educativa promove o aumento da sensibilização e participação de professores em programas de desenvolvimento profissional, e potencia o pensamento crítico dos alunos, capacitando-os de competências de trabalho colaborativo, inclusão e aprendizagem através de intervenção social.

Os resultados EA-1ºA também revelaram que os professores precisam investir mais na sua capacitação, autonomia e aprendizagem colaborativa com colegas. Esta observação levou a uma redefinição da estratégia EA para o ano 2019/20, com o objetivo de potenciar a autonomia de professores e a escalabilidade desta estratégia, que consistiu na implementação de um programa de desenvolvimento profissional contínuo que pretendeu guiar e apoiar os professores de C&D durante todo o processo EA (6 sessões de formação em 2019/20). Estas sessões incluíram: co-desenvolvimento de atividades educativas e ferramentas de avaliação (p.e.: Colaboração, Pensamento Crítico e Criativo); trabalho conjunto com PLs. Após 6 sessões com a participação média de 74% dos professores de C&D, uma primeira análise mostra que 100% dos professores seguiram a estratégia EA, 65% dos professores testaram alguma das atividades propostas e 100% dos professores colaboraram com colegas na partilha de recursos e planeamento de aulas.

Como resultado deste trabalho de co-criação e para potenciar a disseminação nacional da estratégia EA, no início do ano letivo 2020/21, será divulgado um manual de boas práticas de EA em formato aberto e, no seguimento do Fórum Intermunicipal EA organizado em 2018/19, será organizado um fórum online de professores, para partilha de boas práticas EA, incluindo o manual.

QUER PASSAR A ACOMPANHAR MAIS DE PERTO AS NOSSAS ATIVIDADES?

ENTÃO DEIXE AQUI O SEU ENDEREÇO DE CORREIO ELETRÓNICO.

badge.png